logo
 

Qual é a importância da Inteligência Emocional?

Posted · Adicionar Comentário

A Teoria das Inteligências Múltiplas

A teoria das inteligências múltiplas foi estudada pelo psicólogo Howard Gardner e contestou o paradigma da inteligência única. Ele propôs que a vida humana requer o desenvolvimento de vários tipos de inteligências. Pela pesquisa de Gardner e seus colegas da Universidade de Harvard, a inteligência acadêmica (obtida através de qualificações e méritos educacionais) não pode ser o fator decisivo para determinar a inteligência de uma pessoa.

A pesquisa de Howard Gardner identificou e definiu oito tipos diferentes de inteligência. Vamos ver com mais detalhes cada uma das inteligências propostas pela Teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner.

A teoria das inteligências múltiplas, introduziu os conceitos de inteligência intrapessoal (capacidade de compreender a si mesmo e de apreciar os próprios sentimentos, medos e motivações) quanto de inteligência interpessoal (capacidade de compreender as intenções, motivações e desejos dos outros).

QI x QE

Para Gardner, indicadores de inteligência como o QI não explicam completamente a capacidade cognitiva.

Na década de 1990, a expressão “inteligência emocional”, tornou-se tema de vários livros (e até best-sellers) e de uma infinidade de discussões em programas de televisão, em escolas e mesmo em empresas. O interesse da mídia foi despertado pelo livro “Inteligência emocional”, de Daniel Goleman. No mesmo ano, na capa da edição de Outubro, a revista Time perguntava ao leitor – “Qual é o seu QE?” – apresentando um importante artigo assinado por Nancy Gibbs sobre o livro de Goleman e despertando o interesse da mídia sobre o tema. A partir de então, os artigos sobre inteligência emocional começaram a aparecer com frequência cada vez maior por meio de uma ampla gama de entidades acadêmicas e de periódicos populares.

Goleman definiu inteligência emocional como:
“…capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.”

Para ele, a inteligência emocional é a maior responsável pelo sucesso ou insucesso dos indivíduos.

Então, qual a importância da Inteligência emocional?

– A inteligência emocional favorece as relações tanto consigo mesmo quanto com as outras pessoas.
– Melhora a aprendizagem em diversos níveis.
– Facilita a resolução de problemas e conflitos.
– Favorece o bem-estar pessoal e social.

Ter competência emocional engloba atitudes, habilidade e conhecimentos necessários para compreender, expressar e adequar de forma apropriada e efetiva nossas emoções.

É importante conhecer e reconhecer as emoções, exercitar o autocontrole e a gestão das emoções. Ter autoestima e atitude positiva diante das situações cotidianas. Cuidando para manter boas relações, alcançando a saúde emocional e o equilíbrio.

A pessoa que possui inteligência emocional é capaz de gerar emoções positivas diante das mais diversas situações e assim lidar melhor com cada uma delas e com as demais pessoas envolvidas.

O primeiro passo é conhecer esse universo, já que poucas pessoas têm a oportunidade de receber informações sobre esse assunto. Esse, infelizmente, não é um tema que é ensinado nas escolas. (Salvo algumas exceções, e sonho com o dia em que isso seja regra e não exceção).

O nosso desejo para nossos filhos é formar cidadãos éticos, responsáveis e preparados para a vida, com certeza a inteligência emocional é algo que devemos ensiná-los também! Mas pra ensinar, a gente precisa saber!

Desenvolver essas capacidades pode levar tempo, demanda esforço e dedicação. Muito treinamento! Exige prática!

Então que tal começar a saber mais sobre o assunto? E começar a praticar já!

Por Ludmila Venturoli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.